Ler as cartas

Vitor Silva - 24/06/2016 - 10:03

Ler as cartas

Vou abordar hoje, nesta crónica, um assunto que foi notícia há um par de semanas e que inundou as redes sociais de expressões de indignação. Trata-se daquela senhora que se autointitula taróloga, isto é, leitora de cartas de tarot, e que num programa da SIC aconselhou uma telespectadora, que para lá telefonou dizendo-se vítima de violência doméstica, a que tivesse paciência e desse miminhos ao marido agressor.

Caiu o Carmo e a Trindade. A SIC veio demarcar-se dos conselhos da taróloga afirmando que condena veementemente a violência doméstica, que aliás é um crime punível por lei, o mesmo fazendo a própria, acrescentando um pedido de desculpas. Toda a gente de bem concordará que era o mínimo que a SIC e a taróloga podiam fazer.

Há no entanto um ângulo pelo qual ainda não vi analisada a questão e que é o seguinte: Se a SIC e também outros canais de televisão, têm na sua grelha programas em que se dão conselhos às pessoas e se lê o seu futuro, nas cartas, nos astros e sei lá em que mais, então é porque dão credibilidade a essas leituras. Aliás desde os primórdios da humanidade que essas práticas existem.

E se existem, quem as pratica e promove tem que garantir que elas são credíveis. E se são credíveis então a taróloga limitou-se a ler as cartas e foram elas que ditaram o conselho dado à presumível vítima de violência doméstica. Então não há que pedir desculpas a ninguém.

A não ser que as ditas leituras não tenham credibilidade nenhuma e então quem as pratica e quem as promove sabem que estão a explorar a crendice ou a ignorância de muita gente, visto que estas consultas não saem gratuitas a quem elas recorrem. E neste caso a SIC e a taróloga não passam de uns aldrabões.

A mim só me faz confusão que uns malandros que aldrabam uns ingénuos com contos do vigário e coisas do género, quando apanhados sejam metidos atrás das grades, e esta gente a quem foi dada uma licença pública para emitirem programas de televisão a utilizem para vigarizar uns pacóvios.

Audio Player

COMENTE ESTE ARTIGO