Determinação para reivindicar

Marcelo Guerreiro - 13/06/2016 - 05:51

Determinação para reivindicar

Caros Ouvintes da Rádio Pax,

Um dos grandes desafios que temos no Interior e no Mundo Rural é o de saber qual o nível de contributo que o Poder Central e as instituições descentralizadas do Estado podem ou querem dar para inverter o sentimento de perda. Perda na desertificação. Perda na população. Perda na falta de atenção de Lisboa e de outras Lisboas espalhadas pelo País, para os problemas concretos das pessoas e dos territórios.

No fundo, saber se o Poder Central, de uma vez por todas, se junta ao Poder Local nesse esforço de corresponder às necessidades e aos sonhos das pessoas do Mundo Rural e à exigência do território do Baixo Alentejo. E quem fala do Poder Central, fala dos poderes em Bruxelas, na União Europeia.

Sim, são esses poderes, os de Bruxelas e os do anterior governo PSD/CDS que, por exemplo, não contemplaram no atual quadro comunitários de apoios, Portugal 2020, fundos para a eletrificação rural. Onde não chegou a Europa e o anterior governo, procura chegar o Município de Ourique.

Para a afirmação do Mundo Rural, o combate à desertificação e o apoio à economia local, concluímos mais um bloco de eletrificação rural na zona de Fragura, na Freguesia de Ourique e vamos iniciar a eletrificação rural da zona de Boga/Palheirinho, na Freguesia de Santana da Serra. Onde aliás, estaremos no próximo mês em Presidência Aberta.

É preciso inverter essa falta de atenção e apoio.

Esteve por isso bem o governo ao repor justiça no Baixo Alentejo, com alterações ao mapa judicial imposto pelo governo anterior em Ourique, Mértola, Almodôvar e Moura.

No caso do Município de Ourique, a instância local passa a ter competência em Família e Menores.

O Município de Ourique sublinhou, por várias ocasiões, ao governo a existência de uma situação de bloqueio no acesso dos cidadãos à justiça e a outros serviços cuja resposta é inexistente no concelho, em virtude das deficiências da concessionária do serviço público de transporte rodoviário.

E o governo também poderá estar bem, através da Empresa Infraestruturas de Portugal, se tiver em conta a necessidade de olhar pela manutenção e segurança rodoviária das nossas estradas. Foi isso que reivindicámos. Melhorias na estrada nacional entre Ourique, Garvão e Santa Luzia.

Precisamos de atenção e de ação do Poder Central, que se some à nossa intervenção, porque determinação e resistência não nos falta.

Foi essa determinação, em reivindicar o que era nosso, que nos  vai permitir colocar ao alcance de todos o espólio do Depósito Votivo da II Idade do Ferro de Garvão. Uma exposição que será inaugurada pelo senhor Ministro da Cultura a 6 de junho e que ficará aberta ao público no Centro de Arqueologia Caetano de Mello Beirão, em Ourique. Apareçam!

Três notas finais

Uma nota nacional

O governo apresentou o Programa Simplex + seria bom que pudessem haver iniciativas complementares às que já aplicamos em Ourique que facilitassem a vida dos nossos cidadãos isolados ou dispersos pelo território na sua relação com o Estado.

Uma nota regional

Saúdo Mértola e o meu colega Jorge Rosa por a sua terra, o património singular de tolerância entre diferentes, estar na lista de candidaturas a Património da Humanidade da UNESCO.

Uma nota local

Os fundos comunitários começam, finalmente, a ser desbloqueados e vamos ter novidades em Ourique na reabilitação urbana.

Audio Player

COMENTE ESTE ARTIGO