Ajuste de Contas

Marcelo Guerreiro - 12/05/2016 - 11:33

Ajuste de Contas

Neste Abril em que comemorámos 42 anos de Liberdade e 40 da Constituição, em Ourique, registámos as melhores contas do Município da última década. Em 2005, a dívida municipal era de 22 Milhões de euros, em Abril de 2016 é de 5,9 Milhões de euros. Uma redução de 73%, que é um verdadeiro milagre de Ourique.

Só um Município com as contas equilibradas pode desenvolver uma estratégia de desenvolvimento local sustentável e disponibilizar o conjunto de apoios sociais para as crianças, os jovens, as famílias e os idosos de Ourique.

Só um Município com uma gestão rigorosa consegue reduzir a dívida em 73%, em apenas dez anos, sem deixar de investir na nossa terra, apoiar as pessoas e valorizar a nossa identidade como baixo alentejanos.

Foi o que fizemos este fim de semana com a Feira de Garvão, mais um grande momento de grande afirmação de todo o esplendor do nosso Mundo Rural.

Depois da Feira do Porco Alentejano e da Ovibeja, o melhor que fazemos, produzimos e criamos no Baixo Alentejo esteve exposto na nossa Feira de Garvão, que é uma referência do nosso imaginário, cada vez com mais futuro. O futuro que construímos com a valorização do porco alentejano, da vaca garvonesa, do medronho, do mel e das nossas tradições.

Sabemos bem de onde partimos em 2005 e para onde queremos ir.

Sabemos que, com outros, não existiriam os apoios sociais que temos atribuído aos nossos idosos para a compra de medicamentos. No fundo, fariam em Ourique o que fizeram no país com o complemento solidário para idosos.

Sabemos que, com outros, a Feira do Porco Alentejano, alavanca da fileira agroalimentar e da economia local, que mobiliza milhares de pessoas, não seria nada do que é.

Por saber tudo isto, continuaremos a apostar nas pessoas, nas nossas terras e nas nossas marcas.

É isso que fazemos quando apoiamos financeiramente os Bombeiros Voluntários para que tenham capacidade de resposta em tempo útil às necessidades de socorro e proteção da nossa comunidade.

É isso que fazemos quando, nas Presidências abertas e fora delas, realizamos pequenas obras nas Freguesias que melhoram a vida das pessoas.

Mas é também por isso que não hesitamos em reivindicar que ao nosso esforço, se junte o contributo do governo em questões como a saúde, a mobilidade, o combate à desertificação ou o apoio ao Mundo Rural.

Neste dia da Europa, reafirmamos o compromisso com a Europa, uma Europa diferente daquela que temos, mas a Europa. O “orgulhosamente sós” defendido por alguns, não é solução para um país como o nosso.

Três notas finais

Uma nota nacional

O Turismo do Alentejo está a finalizar o dossier para a candidatura do montado de sobro a património mundial da humanidade. Todas as valorizações do património são boas, mas precisamos de políticas nacionais concretas para fixar as pessoas nos territórios do Interior.

Uma nota regional

Agora que ficou concluído o Túnel do Marão era importante que a atenção do governo se direcionasse para o betão abandonada da A26 e para a degradação generalizada das estradas nacionais da região.

Uma nota local

Estamos a trabalhar para devolver em breve ao público o magnífico espólio do Depósito Votivo de Garvão da II Idade do Ferro.


 

Audio Player

COMENTE ESTE ARTIGO