Legislativas – Baixo Alentejo sinónimo de Vitória

Nelson Brito - 07/09/2015 - 12:36

Legislativas – Baixo Alentejo sinónimo de Vitória

Estamos em plena campanha para as Eleições Legislativas. Se no cenário nacional as máquinas partidárias já começaram taticamente a agitar bandeiras e os "bregas" a enviar recados televisivos, no país real o povo eleitor continua com a desconfiança própria do momento e com reservas sobre "mais do mesmo".

É, pois, necessária uma campanha esclarecedora por parte dos que ambicionam governar. Importa, principalmente, esclarecer que modelo de Estado futuro e qual o seu papel para continuar a garantir Educação, Saúde e Segurança Social? Que papel do Estado na Economia e nos Impostos? Que Estado Central, Regional e Local?

No dia 4 de Outubro, ainda que, muitas vezes, de forma subconsciente, a resposta a estas questões determinará o sentido do voto da maioria dos portugueses.

Mas, se aos partidos com tradição de Governo em Portugal (do chamado arco da governação) lhes cabe a obrigação de conduzir uma campanha eleitoral esclarecedora, aos outros partidos com assento parlamentar caberá aclarar a sua postura futura em cenários governativos. A responsabilidade destes partidos de conferir estabilidade ao país é,  desta vez, fulcral num quadro provável de minoria governativa. Este será o momento determinante para estas forças políticas, que as colocará na maior responsabilidade democrática pós-25 de Abril, disponibilizando-se para coligações que garantam uma governação estável e, sobretudo, vida melhor aos portugueses.

Já no cenário regional, no Baixo Alentejo, é inquestionável que as governações do PS foram garante de mais avanços em todas as áreas de intervenção. Cabe, assim, aos meus candidatos e às nossas estruturas na região galvanizar e conquistar o povo eleitor na votação por um Governo mais responsável com o interior e na obtenção de dois deputados eleitos pelo PS no Baixo Alentejo (resultado alcançado em outras legislaturas) com o intuito da região voltar a ser mais forte junto de Lisboa.

Estou certo que os meus candidatos irão ter um programa regional próprio, afirmar os desígnios regionais no seio da candidatura nacional e estruturar uma campanha forte, organizada, participada, abrangente no todo do território e das várias tendências da sociedade civil. Se assim for, estará ao alcance do PS Baixo Alentejo a eleição de dois deputados.

Este desígnio (a eleição de dois deputados) é muito importante, até porque, a fazer fé nas várias sondagens efetuadas, a diferença de um deputado a nível nacional poderá ser determinante para a futura arquitectura parlamentar, podendo o sentido da votação num pequeno circulo eleitoral, como o de Beja, ser sinónimo de vitória. 

Nelson Brito

Audio Player

COMENTE ESTE ARTIGO

E não é que o desejo do articulista. bateu certo. Foram mesmo eleitos dois deputados pela coligação PS/PCP. Esta coligação é que ninguém esperava, mas o interesse individual de alguém que queria ser PM a todo o custo, sobrepôs-se à vontade dos votantes.

António Cardeira